Sobre o André

Decidi escrever este blog quando alguns amigos, durante uma viagem à Toscana, me enviavam fotos das cartas de vinhos para que eu escolhesse, na mesma hora, o que iriam degustar durante as suas memoráveis refeições. E que refeições! Pensei então que estes, outros, e até novos amigos talvez pudessem ter interesse e fazer uso de algumas dicas descomplicadas e das minhas impressões sobre vinhos, comida e restaurantes.

Longe de ser uma autoridade no assunto, sou mais um apaixonado por vinhos e pela boa gastronomia, ávido participante de eventos e degustações, com formação pelo instituto inglês Wine & Spirits Education Trust (WSET), além de ter sido certificado em diversos cursos pela ABS-SP e Escola Ciclo das Vinhas.

Também sou formado em administração de empresas pela California State University Northridge, em Los Angeles, e atuo no mercado financeiro há vários anos.

Santé!

5 respostas em “Sobre o André

  1. Parabéns pelo blog, fácil de ler e agradável nas matérias.
    Uma pergunta: pretendo servir acarajé de entrada num jantar baiano, que terá moqueca como prato principal. Para fugir da obviedade da cerveja, é possível harmonizar o jantar com vinho?

  2. Olá André, pertenço a Gran-Confraria do Monastério de San Prudêncio em Curitiba, como voce somos apaixonados por este matavilhoso mundo dos vinhos.
    Me cadastrei no seu blog, pois achei bastante ilustrativo e com certeza nos criará possibilidades de adquirir-mos mais conhecimentos por este ja dito vasto mundo.
    A propósito estamos elaborando nosso blog (amigo vinho), sua visita seria uma grande honra para nós.
    Aproveitando de sua bondade, nesta ultima sexta-feira, tivemos nossa reunião e dentre os vinhos que degustamos um que gostaria que voce desse seu parecer é o famoso “Toro Loco”.
    Obrigado.
    Paz e Bem.

    • Olá Hélio,

      Muito obrigado pelo seu comentário e elogios ao blog. O blog de vocês já está no ar? Tentei achar pelo Google, mas só encontrei um chamado Amigos e Vinhos… por favor me envie o endereço que será um prazer acessá-lo.

      Quanto ao Toro Loco, eu provei a safra inicial, 2011, e acabei de provar a 2012. Não encontrei grandes diferenças, mas claro que a 2012 está um pouco mais frutada. De forma geral, eu acho um vinho agradável, sem muita complexidade, e fácil de tomar, principalmente se considerarmos o preço de 20-25 reais. Acompanhou muito bem a pizza da noite, e me pareceu uma boa alternativa para os argentinos e chilenos com o mesmo preço, os quais muitas vezes apresentam desequilíbrio total. Por outro lado, não vi nada no vinho que justificasse esse alarde todo ou notas de degustação muito altas. Um vinho despretensioso para ser tomado no dia a dia e que cai bem no bolso do consumidor brasileiro. O resto acho que foi mais uma jogada de marketing. Sorte da Wine que vendeu uma quantidade absurda de garrafas em tão pouco tempo e já está no segundo lote.

      Santé!

      Abraços

      André

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s